[post #012.3.2] O melhor de 2015 – parte final

O melhor de 2015

parte final

Os melhores discos de 2015

   Apesar do atraso, eis que chego à minha lista dos melhores lançamentos do ano que se encerrou. A ideia de atraso, aqui, diz antes respeito ao tempo em que todos os outros blogs/sites publicaram suas listas – o que tem ocorrido muito cedo, na minha singela opinião. Não seria lógico aguardar o ano se encerrar para poder avalia-lo com maior propriedade? Não é esta a tendência geral: boa parte das listas foi lançada no começo de dezembro – e as mais tardias por volta do dia 20. E isso porque alguns seguraram suas seleções, aguardando o lançamento de Purple, do Baroness – e eu posso dizer que estive, até o presente momento, aguardando minha cópia em vinil do segundo álbum do Ghost Bath… mas bem, acho que já está bem tarde.

    Como foi destacado em praticamente todas as listas, 2015 foi um ótimo ano para a música e devo admitir que não foi nada fácil chegar a esta seleção – um segundo fator que contribui para meu ‘atraso’. Demorei bastante para tomar a liberdade de não me limitar a um número fixo… mas simplesmente mencionar todos os títulos realmente acima da média: ótimos, excelentes ou, pelo menos, excepcionalmente bizarros ou marcantes. Fiz uma única divisão – entre METAL e Não-METAL álbuns.

  Continuar lendo

Anúncios

[post #012.2 – O melhor de 2015 – pt 2 de 3

O melhor de 2015

Parte 2 – Como e porque ler listas de fim de ano

 

   Logo que fundei este espaço eu tinha em mente escrever um post sobre os blogs mais legais em atividade nos dias de hoje – tanto como uma forma de divulgá-los como, talvez mais importante, um meio de oferecer aos leitores novas fontes de músicas, visto que meu foco não é postar links para download. O termo ‘web’ é deveras apropriado porque existe um profundo diálogo entre uma verdadeira constelação de sites, dada a combinação infinitesimal da imensidão do universo cultural e das possibilidades de apropriação/apreciação/interpretação das ultramultifacetadas manifestações culturais.

   Por mais que uma pessoa esteja atualizada, não creio que ela consiga conhecer tudo o que é lançado nos dias de hoje, em termos musicais. Continuar lendo

[post #012.1] O melhor de 2015 – pt 1 de 3

O melhor de 2016

parte 1 – considerações e digressões

Não me sinto na necessidade de pedir desculpas pela longa demora em novos posts porque acredito não ter, ao menos ainda, leitores – mas supondo-se que eu os tenha, então eu peço desculpas pelo longo hiato.

Vontade ou temas não me faltaram – mas só agora consegui me sentar para escrever um pouco.

Considerando-se que este blog é muito jovem, seria ridículo recapitular seus feitos. Creio que será melhor, antes, algumas considerações de ordem conceitual e algumas digressões acerca do que deveria/poderia ter sido.

Continuar lendo